Deputado pede revisão de rendimentos da poupança

O deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) solicitou ao Banco Central a revisão das regras vigentes para remuneração de contas poupança no país. “A poupança terá um rendimento anual de 3,15% em 2020, ou seja, ficará abaixo da inflação. Enquanto isso, os bancos não deixam de usar o recurso e ter lucros com juros expressivos”, destaca o parlamentar.

Uma alteração nas regras há oito anos reduziu os rendimentos nesta forma de aplicação financeira. A poupança antiga, que leva em conta depósitos até 3 de maio de 2012, rendia 0,5% ao mês mais TR (Taxa Referencial), somando ao ano rendimento de cerca de 6% sobre o valor na conta. A partir de 2012, foi estabelecido que o rendimento é de 70% da Selic (sempre que a taxa estiver abaixo de 8,5% ao ano) mais TR.

“Com a regra vigente, as poupanças deixam de ser remuneradas em quase R$900 bilhões ao ano. A situação atinge em cheio famílias de baixa renda, que acabam optando pela poupança por ter menos riscos e aceitar aplicações menores. O dinheiro, muitas vezes, é guardado para alguma emergência ou para adquirir um bem, mas o cidadão está sendo prejudicado”, explica Elias Vaz.